Amanhã, quero ir à escola!

Porquê que eles crescem TÃO depressa?!


O meu coração parou!
Nós sabemos que eles vão crescer. Sabemos que, mais cedo ou mais tarde, vão preferir a companhia de outras pessoas à nossa...

E, obviamente, é ótimo saber que ele gosta da escola, das professoras e dos amigos!

Mas não estava preparada para que, o meu bebé, me dissesse que preferia ir para a escola a ficar comigo em casa!

Tentei não lhe mostrar surpresa, e falar normalmente sobre o dia de escola, o que ele ia fazer, se ia contar à Carla que o maninho estava doente... Mas fiquei sem palavras! Surpreendida, admirada, talvez até com uma pontinha de ciúmes.

E, depois, pensei sobre o nosso dia. O Rodrigo esteve particularmente mimalho, quis muito colo e, como estava doente, acabei por lhe dar mais atenção. Durante a sesta dele, estivemos a brincar os dois, mas, assim que o Rodrigo acordou, voltei as minhas atenções para ele, outra vez. O Miguel estava a acusar, precisamente, essa falta de atenção! E fiquei com um peso ainda maior no coração...

Dei-lhe mais atenção, os miminhos que lhe faltaram durante o dia...Sequei-o, depois do banho, vesti-lhe o pijaminha, li-lhe a história que ele escolheu...

À noite, quando estava a adormecer, quis vir aninhar-se nos meus braços, e disse, baixinho: "Mamã, amanhã não quero ir à escola!". E eu sorri, sem que ele visse... Nunca gostei tanto de ouvir essa frase!

No dia seguinte, procurei equilibrar mais a atenção, envolvê-lo no que precisava ser feito, pedir a ajuda dele. E acho que correu melhor... Mas já estamos os três a precisar de sair de casa, de ir passear, de correr na relva, de rebolar na areia, de descer no escorrega!

Está, oficialmente, aberta a época das febres e febrinhas. Que este ano seja melhor que os anteriores (se bem que, com a entrada do Rodrigo no infetário, não estou muito otimista...)!

Comentários

Posts mais lidos