Kit avião | 8 ideias para facilitar as viagens com crianças, por Sabina Pinto

Ter crianças não tem que ser sinónimo de deixar de viajar!


Passamos o ano todo a sonhar com as férias. Mas, quando chega finalmente a hora de viajar, muitas vezes temos receio de fazer viagens de avião, com crianças, principalmente as de longa distância.
Por isso, lembrei-me de convidar a Sabina, Mãe de duas crianças, de 1 e 4 anos, para partilhar connosco os seus truques e sugestões, para facilitar estas viagens intermináveis.


A Sabina começou a viajar com a Filha mais velha, quando ela tinha apenas 4 meses e, antes mesmo de fazer 1 ano, já se estavam a aventurar numa viagem de Sidney para o Porto. A chegada do segundo Filho não fez com que as viagens parassem e agora prepara-se para fazer, sozinha com os dois, a viagem do Porto para Singapura. É uma especialista, portanto ✈.

A tudo o que ela partilhou connosco, só acrescento uma sugestão: peçam um certificado de batismo de voo, quando viajarem com as crianças, pela primeira vez. É uma recordação gira 😍


Ideias para voos de longa distância, com crianças pequenas


Num destes dias em conversa com a Carina, acabámos por falar de como a Leonor de 4 anos e o Pedro de 1 ano aguentaram um voo de 9h de Sydney para Singapura e outro voo de 14h de Singapura para Londres. Como ambas adoramos viajar, e estamos em plena época de férias, achámos que seria interessante partilhar ideias e dicas de como sobreviver a voos com crianças pequenas.

Os voos de grande distância são bastante cansativos, em particular para os mais pequeninos. As crianças não estão naturalmente predispostas a ficar sentadas, durante longos períodos de tempo, e o comportamento só tem tendência a piorar, à medida que o cansaço aumenta.
Todas as crianças são diferentes e nunca sabemos como vão reagir à viagem, por isso, o ideal é planear e organizar de forma a minimizar as crises a bordo 😊. Com a minha experiência, posso dizer que quanto mais preparados estivermos, maiores as hipóteses de sucesso. Mas sejam flexíveis e adaptem estas ideias aos vossos filhos.


Aqui ficam, então, as minhas dicas:

1) Os lugares no avião podem ser uma grande ajuda para uma viagem longa. Muitas vezes os lugares junto às janelas são os mais apetecíveis, mas com crianças, aconselho ficarem no corredor... ninguém quer estar a incomodar o passageiro ao nosso lado, sempre que temos de ir ao wc, ou ir buscar um snack ou trocar a fralda. Ficar perto do wc pode ser bom, pois permite acesso rápido para as crianças e os lugares junto às portas de emergência têm espaço, até, para sentar no chão e brincar um bocadinho. Para os bebés, as companhias disponibilizam lugares com berço, mas são muito limitados, por isso aconselho a contactarem diretamente a companhia aérea para tentarem pré-reservar.

2) Enquanto fazem as malas… eu considero importante ter a bagagem de mão bastante organizada. Saber onde cada coisa está é essencial. Eu preparo um saco para roupas, fraldas, toalhetes e afins, outro com comida, águas, biberões e outro para brinquedos.

3) Antes do voo, aproveitem o tempo de espera para cansar os miúdos ao máximo. Muitos aeroportos já dispõem de espaços dedicados a crianças e com parques infantis, o que torna esta missão mais fácil. Aconselho uma pesquisa rápida, online, para saber com o que contar nos aeroportos. Na ausência destes espaços, basta uma caminhada pelo terminal, um jogo de escondidas na área da porta de embarque, ou até uma corrida à casa de banho… mas façam-nos mexer… ao ficarem sentados na área de espera estão a adicionar ainda mais horas ao voo. Se possível tentem entrar no avião mais perto do fim, um voo destes pode demorar bastante tempo entre entrada de passageiros até levantar voo.

4) Garantir que os miúdos têm sempre a barriguinha cheia é essencial. Tipicamente, em dias de viagem, temos tendência para não comer tão regularmente e saltar refeições. Entre ida para o aeroporto, check-in, embarque e refeições servidas no voo, provavelmente, passaram algumas horas. E todos sabemos como ficamos quando temos fome e sede… por isso aconselho a terem sempre comida à mão. Mesmo se o bilhete incluir refeições, é sempre bom ter snacks preparados, até porque muitas crianças não apreciam comida de avião.
Água é fundamental, ofereçam água antes e durante o voo para evitar desidratação e prevenir irritações nos mais pequeninos (um típico sinal de desidratação é os lábios muito secos). Apenas de notar que por motivos de segurança nos aeroportos muitas vezes não podem passar com água, mas levem as garrafas dos miúdos vazias e abasteçam-nas depois.
Em relação à comida, eu gosto dos sacos em vácuo, porque não ocupam muito espaço, não quebram, são moldáveis, fecham bem e mantêm a comida fresca por tempo suficiente… uns saquinhos com fruta e legumes cortados (maça, cenoura, aipo,…), frutos secos, bolachas, queijos, iogurtes, sandes, pacotes de leite individuais, purés de frutas e comida para os mais pequeninos deve ser suficiente. (Se não tiverem o hábito de dar comida de pacote como eu, experimentem com uns dias/semanas de antecedência uma ou outra marca e pode ser que encontrem uma mais apetecível). Biberões, colheres, babetes… e tudo o mais que precisarem também deve ser incluído. Aquecer comida nos aviões não é um processo rápido, por isso tentem antecipar sempre que possível (especialmente leite).
Uma nota importante: evitem coisas com muito açúcar ou vão acabar com miúdos cheios de energia, e igualmente, evitem coisas salgadas por causa da desidratação.
Uma última nota importante quanto às comidas, no caso de terem filhos com alergias alimentares, levem sempre comida suficiente para o caso da companhia aérea se esquecer da dieta alimentar selecionada.

5) Manter as crianças confortáveis é muito importante. Durante os voos (especialmente de grande altitude) enfrentamos muitas vezes temperaturas baixas, por isso mesmo que o vosso destino seja bem quente, ter roupas quentes e práticas é recomendável para a viagem: calças, camisola com manga comprida/curta, casaco e meias. Ter 1 peça extra de tudo na bagagem de mão dá sempre jeito e a dobrar, se for bebé, para o caso de acidentes ou emergências. Roupa extra para a mamã é também recomendado, especialmente se estiverem a amamentar. Atenção às roupas apertadas, especialmente meias… a circulação sanguínea não é a melhor ao fim de umas boas horas sentados na mesma posição, por isso roupa solta é o ideal.

6) O que mais queremos numa viagem de longa duração é que as crianças durmam o tempo todo 😉, por isso ter o bonequinho favorito deles é uma boa ideia, e para crianças que não durmam tão bem durante os voos, por vezes mudarem para o pijama, pode ajudar a interiorizar que é hora de dormir e ajudá-los a acalmar. Para os bebés mais pequeninos, os marsúpios são uma ótima ideia, podem utilizá-los para aconchegá-los colocá-los a dormir em segurança, especialmente para os pais mais cansados. A companhia aérea normalmente fornece cobertores e almofadas, mas se puderem, levem um cobertor pequenino e uma almofada de viagem. Existem também uns suportes insufláveis para colocar as pernas das crianças, mas muitas companhias aéreas estão recentemente a proibir o seu uso. Máscaras de olhos e tampões de ouvidos pode ajudar as crianças mais crescidas e são muitas vezes disponibilizadas pela companhia aérea.

7) Brinquedos q.b.… o que acho que funciona bem são coisas novas, com que nunca brincaram antes porque cativam a curiosidade e mantêm-nos entretidos por mais tempo. Normalmente opto por livros; lápis de cor e livros para colorir e desenhar; puzzles (que fazemos no chão, junto à porta de emergência), jogos de viagem, como “Quem é Quem”, 4 em linha, jogos de cartas. Para os mais pequeninos, levo cubos ou círculos para encaixar (que sejam facilmente transportáveis), uns brinquedos sensoriais (mas sem som demasiado alto), puzzles, fantoches de dedos são excelentes também. Os aviões, nestas viagens, têm normalmente entretenimento individual, com programação para crianças: filmes, programas de tv e jogos. Confesso que é uma grande ajuda, mas levo sempre o tablet carregado com vídeos dos programas favoritos. Podem facilmente converter vídeos do YouTube para MP4 e copiarem para o tablet (basta pesquisarem no Google). Instalámos também várias Apps com jogos da Lego, Peppa Pig,… E claro, nunca esquecer o boneco favorito deles.

8) E para terminar, garantidamente que todos nós, antes de sermos pais, respirávamos fundo cada vez que nos sentávamos ao lado de crianças, durante um voo. Por isso, até podem ter passageiros que vão reclamar do choro dos vossos filhos, mas relaxem e não se sintam pressionados, os vossos filhos devem ser a vossa maior preocupação, berrar com eles a pedir silêncio, vai ter apenas o efeito oposto. Por isso, quando eles perderem a paciência, não percam vocês a vossa. Uma criança que está fora da zona de conforto, atreladas a uma cadeira durante horas, precisa de ser acalmada gentilmente e sentir apoio dos pais.


Muitas vezes pais com crianças pequenas acabam por evitar grandes viagens por causa dos voos. Ter uma criança dentro de um avião, durante várias horas pode ser difícil, mas não tem de ser um pesadelo. As crianças adaptam-se melhor do que pensamos, desde que mantenhamos as suas necessidades básicas asseguradas.
Por isso viajem… muito… e mostrem aos pequenos o melhor deste mundo. Boas férias! 

Comentários

Posts mais lidos