Quando é que os irmãos começam a brincar juntos?

Os Manos, a brincar juntos
Os dois a jogar o Esquilo Voador

Quando decidimos ter dois Filhos, um dos desejos que tínhamos era que, naturalmente, eles se dessem bem, que gostassem de brincar um com o outro.

Um dos motivos que nos levou a escolher que tivessem apenas dois anos de diferença foi que pudessem brincar juntos, que tivessem interesses parecidos durante grande parte das suas vidas.

Claro que sabíamos que, antes de estarem preparados para se entreter um com o outro, íamos passar pelo desafio de ter dois bebés, duas crianças pequenas, centradas nas suas próprias necessidades. Esse desafio não é fácil. Como nos disseram uma vez, estava eu grávida do Rodrigo, aprendemos que 1+1 não é sempre =2. Às vezes, muitas vezes, é mais que dois!

E, de facto, tem sido! Principalmente quando um de nós está sozinho com os dois 😉. Não é que não se consiga! Eu fico sozinha com os dois desde que o Rodrigo tinha apenas 2 semanas (e o Miguel, 2 anos acabados de fazer). Mas tinha que cuidar de cada um, independentemente de ter o outro ali também. Tinha que brincar com cada um, independentemente de lá estar o outro também.

A cumplicidade entre eles sempre foi imensa. E, aos poucos, eles foram-se interessando pelo que o outro estava a fazer. Mas a ritmos diferentes. Ou seja, houve uma fase em que o Rodrigo se interessava muito pelo que o irmão fazia. Mas esse interesse traduzia-se na destruição das brincadeiras do Miguel, que não achava graça nenhuma à interferência. Outra fase em que o Miguel queria brincar com o irmão, mas as brincadeiras ainda não eram para a idade dele, e por isso não fazia exatamente o que o irmão esperava e acabava com um deles, ou os dois, irritados.

Mas, ultimamente, tenho reparado que eles conseguem brincar os dois. Muitas vezes em brincadeiras paralelas, mas algumas já a brincar um com o outro. Quando estão os dois em casa, conseguem ficar os dois a brincar no quarto de brincar, sem virem a correr buscar-me. Quando estão outras crianças, o Miguel defende o irmão...

Esta semana fomos ao playgroup, desta vez os três, e eu já estava preparada para o caos que ir com os dois a este tipo de coisas, muitas vezes, implica. Mas não! Estiveram os dois a brincar. E até na interação com outras crianças, pela primeira vez, correu melhor por estarem os dois. O Rodrigo estava mais relaxado, mais disposto a partilhar. O Miguel estava a ser compreensivo com as outras crianças, como é muitas vezes com o irmão. Correu muito melhor do que na semana anterior, quando levei só o Rodrigo!

Acho que estamos no bom caminho para chegar a momentos como os que idealizámos: ver os dois a brincar juntos, a defenderem-se um ao outro, a disfrutar da companhia um do outro 😍

Claro que eles continuam a pegar-se, claro que continuam a guerrear por causa dos brinquedos, claro que continuam a ter momentos em que não querem partilhar. E eu sei que isso vai acontecer sempre. Mas adoro vê-los a brincar, juntos, a defenderem-se, a apoiarem-se!

Gostava de poder dizer-vos como isto se consegue. Mas eu ainda ando a procurar as minhas respostas. Acredito que deva ser diferente em cada Família. Para nós, passarmos tempo juntos, dizermos que gostamos uns dos outros, dar colo e milhões de beijos, e tentar interferir o mínimo nas disputas deles. Ir avaliando o que está, ou não, a resultar em cada momento. Mas ainda estamos na fase dos "pequenos passos", por isso ainda nem para nós sei dizer se, de facto, resulta!

Espero que sim. Acredito que sim!

Os Manos, a brincar juntos
Os dois, no Playgroup, a partilhar os comboios.

Os Manos, a brincar juntos
Os dois, a jogar à Pesca

Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos