A Mãe (Não) Fica Doente!

A nossa farmácia, por estes dias


Já vos contei aqui a minha odisseia para chegar ao diagnóstico de amigdalite.
Por isso, ontem, preparava-me para um dia de calma (dentro daquilo que ter filhos permite), sofá, filmes, miminho, ... quando comecei a achar que o Miguel estaria a chocar alguma.

Mesmo antes do nosso fim de semana, o Miguel teve febre. Foi só uma vez, esteve sempre bem disposto e entusiasmado com a nossa viagem, por isso decidimos ir na mesma. Mas fui estando atenta a outros sintomas.

Segunda feira as pintinhas que ele tinha, e que eu achei que era uma reação à água da piscina, alastraram-se e começaram a dar-lhe muita comichão. Os alertas da Dra. Mamã soaram todos e, depois de analisar o email que veio na semana passada da escola, sobre o caso de Escarlatina, cheguei a um diagnóstico!

Por isso, em vez de ficar a curar a minha amigdalite, sossegada em casa, fomos para o pediatra, confirmar o meu diagnóstico e saber o que fazer a seguir (o meu curso de Mãedicina centrou-se mais nos diagnósticos do que nas prescrições...).

E confirmou-se: a somar à minha amigdalite, temos uma escarlatina para o Miguel e uma garganta muito vermelha para o Rodrigo (que ainda está indeciso entre a amigdalite e a escarlatina...). Aparentemente, tem tudo a mesma origem.

Chego, pois, à conclusão que Mãe não tem direito a ficar doente! A ficar no choco. É nestes momentos que tenho saudades da casa da minha Mãe e da época em que ficaria de cama 2 ou 3 dias, com direito a miminho extra, talvez uma canjinha gostosa e a uns lanches caprichados!

E não tenho tempo para mais, porque é a minha vez de fazer uns lanchinhos caprichados!


Comentários

Posts mais lidos