Nunca é cedo demais para aprender Inglês

"The limits of my language are the limits of my world"
-  Ludwig Wittgenstein

Aprender uma língua estrangeira é, cada vez mais, uma necessidade essencial (estranho era, se eu achasse outra coisa...). E não falo apenas na vida profissional, mas também na vida pessoal. Ter a possibilidade de viajar e conseguir, verdadeiramente, conhecer os sítios para onde vamos só é possível se dominarmos a língua falada nesse local ou, pelo menos, uma língua que muita gente fale.

Por isso, desde cedo que incentivei o Miguel e, depois, o Rodrigo a estarem expostos ao Inglês, por definição, uma língua universal. E reparei que, desde muito novinhos, eles eram capazes de interagir quando, por exemplo, viam um episódio do Mickey, em Inglês. Desde então, que é frequente vermos vídeos de músicas em Inglês (The Wheels On The Bus é um sucesso, cá em casa!), ou lermos livros de histórias em Inglês.

Claro que quando houve a possibilidade de o Miguel ter Inglês na escola, nem hesitámos e inscrevemo-lo logo! Mas, confesso que, quando soube que a turma de inglês dele ia ter 17 crianças, dos 3 aos 5 anos, achei logo que não ia correr tão bem como eu gostaria (defeito profissional, eu sei, mas 17 crianças pequenas numa sala de aula de inglês?!).

Há dias, para reforçar a exposição à língua, fomos a uma hora do conto em Inglês, que costuma haver na Biblioteca Almeida Garrett. O Miguel adorou! Tudo em Inglês e cá fora (foi só o Ricardo com ele, porque o Rodrigo ainda não pode entrar) eu conseguia ouvir perfeitamente as gargalhadas dele :)

Nem de propósito, dias depois, a passear junto ao El Corte Inglés, passei em frente a uma escola de Inglês, especialista no ensino de crianças pequenas (a partir dos 3 meses). Eu já tinha ouvido falar na Helen Doron, e no seu método, mas como, na zona do Porto, só havia na Foz, nunca lá tinha ido. Entrei e fui muito bem recebida :)

Marcámos uma aula de demonstração para o Miguel e o Rodrigo. Foi uma alegria! O Miguel adorou (queria ser sempre o primeiro a fazer tudo, queria sempre repetir as tarefas, nem deu pelo tempo a passar!). O Rodrigo andou por lá a vaguear e a explorar, mas também participou e se divertiu :)
E o melhor de tudo, a aula foi toda dada em Inglês (achei muito original a forma como se faz a transição do Português para o Inglês) e eles interagiram perfeitamente. É, realmente, verdade que, nestas idades eles absorvem tudo e aprender uma língua estrangeira, nesta altura, é dar-lhes uma ferramenta valiosíssima para o futuro!

Imagem retirada da Internet


Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos