Paris, Com Crianças | Parc de la Villette

Uma das atrações do Parc de la Villette é a Cité des Sciences et de l'Industrie, que é um dos maiores museus de ciências da Europa. No entanto, como eles ainda são pequenos, achámos que não iam valorizar a visita e, por isso, planeámos ir apenas aos jardins (até porque tinha visto que havia um parque infantil super divertido, que achei que ia fazer as delícias dos dois).

Mas enganámo-nos redondamente! Não fosse o facto de o museu estar fechado no dia que lá fomos (fecha à segunda-feira) e tínhamos ido visitar, de certeza. Para chegar aos jardins, uma vez que tínhamos o carrinho do Rodrigo, passámos pelo meio do átrio de entrada do museu. O Miguel delirou com o muito pouco que viu, e queria subir as escadas para ver melhor! Claramente um sítio para regressar um dia!


 

Mantendo o registo dos outros dias, aproveitámos uma sombra para "picnicar".
Se há uma coisa que me deslumbra é o facto de quando um deles está a dormir, o outro o achar irresistível. Neste caso, era o Rodrigo a dormir e o Miguel a dar-lhe um "beijo de boa noite" ;)
Mas, quando é o Miguel a adormecer e o Rodrigo está acordado, é igual! Quando estão os dois acordados podem não ligar nenhum um ao outro, ou estar sempre a implicar um com o outro, mas a dormir o irmão torna-se absolutamente fascinante...


Durante estas férias pudemos observar, muitas vezes, o Miguel a superar-se.
É, sem dúvida, aventureiro. E consegue ultrapassar o receio que possa ter de experimentar esta ou aquela diversão. Era engraçado ouvi-lo, algumas vezes a convencer-se a ele próprio, a dizer "Eu consigo! Eu sou um atleta!".
E também é persistente. Quando via uma coisa que ele queria mesmo experimentar não desistia nem com a minha tentativa de o dissuadir por ter que esperar muito tempo (a corujisse materna, às vezes, sobrepõe-se ao incentivo para ele experimentar coisas novas...).

Desta vez, foi este super escorrega, que ele tinha que ir com o Papá, porque era demasiado desafiante para ele, mas que ele simplesmente ADOROU!!!




Nesta altura "Eu vou-te apanhar" é definitivamente a brincadeira preferida deles. Mesmo que acabe, normalmente, com o mais novo no chão, placado pelo mais velho, os dois em amena risota, e eu a tentar explicar-lhes que se podem magoar...


E, como o mimo nunca é demais, eu aproveito todas as desculpas que tenha para distribuir beijinhos e festinhas (tenho que aproveitar enquanto eles não entram naquela fase terrível de não querer demonstrações de carinho em público!).

 

E, neste dia, fomos todos dormir cedo, porque o dia seguinte ia ser legendário: o Mickey estava finalmente no Parque e nós íamos visitá-lo...

Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos