Nada se perde, tudo se transforma :)

Eu gosto de coleções de cromos. Adorava fazê-las quando era miúda. E acho uma coisa divertida para as crianças.

Ajuda-os a reconhecer os números, a treinar a destreza com a colagem dos cromos nos espaços respetivos, a exercitar a memória ao reconhecer os repetidos e os que faltam, etc.

São, precisamente, os repetidos que fazem com que muitos Pais deixem de gostar destas coleções. Porque, muitas vezes, são em número exagerado (nós ainda não tínhamos 50 cromos na nossa caderneta da Patrulha Pata e já havia carteirinhas de 5 com 3 e 4 repetidos...). Tenho a certeza que, se contássemos os repetidos que tivemos dava tantos, ou mais, do que a coleção toda tem... 

E se, quando eles são maiores, os trocam com os colegas, quando são pequenos ainda não os levam para a escola para esse tipo de transação (e outros jogos, que eles inventam, qual casino organizado de cromos).
Nesta altura, em vez de irem para a escola, os cromos vão para o trabalho dos Pais (e, acredito que, muitas vezes, se façam os ditos jogos com cromos, só para matar as saudades!).

Mas, mesmo depois de todas as trocas, ainda tínhamos imensos repetidos. E repetidos dos repetidos...

O que fazer a tantos cromos?
- Um jogo de memória, portátil e com as personagens preferidas deles ;)
Não podia ser mais simples: cola-se os pares de repetidos numa cartolina e, depois, é só cortar. E já está!

- Cartões de storytelling, para juntos inventarem as vossas próprias histórias :)
Mais uma vez, cola-se os cromos na cartolina e depois corta-se. Neste caso, uso um tamanho um bocadinho maior do que o do cromo em si (se tiverem alguma caixa para guardar os cartões, pode ser do tamanho dessa caixa. E depois, é só dar asas à imaginação :)


Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos