A Maratona Halloween

Quando engravidei do Miguel, por indicação médica, tive que parar de correr. Depois de ele nascer tentei recomeçar (até porque, do que eu me lembro, era uma excelente forma de descontrair), mas a vontade de estar com ele e aproveitar cada segundo, sempre falou mais alto e não consegui.

Desde que tive o Rodrigo, ainda menos me apetece deixá-los para ir fazer exercício físico. Imagino que, um dia, isto passe e que ter um tempinho só para mim vá ser um prazer e não uma obrigação...

Mas acabei por não participar numa Meia Maratona (cheguei a estar inscrita, mas quando chegou a prova, já estava grávida) e, muito menos, numa Maratona. Mas conheço quem tenha feito. E, principalmente no caso da Maratona, é frequente ouvir quem a acaba dizer que está muito orgulhoso, mas que não se quer meter noutra. No entanto, passado mais ou menos tempo, já estão inscritos na prova seguinte. 

Eu estou aassim, em relação ao disfarce do Miguel: quando o acabei, estava muito orgulhosa, mas a dizer que não voltava a meter-me na aventura de o fazer. Agora, vendo a alegria dele, se calhar, até sou capaz de me meter em nova aventura ;)

Comentários

Posts mais lidos