O Nosso Novo Melhor Amigo...

Vai connosco para todo o lado!


E não podia estar a correr melhor!

Confesso que estava com algum receio... Apesar da aproximação gradual (todos os dias, de manhã e à noite, ele costumava sentar-se no pote), não estava muito convencida que fosse correr bem. Nos últimos tempos, inclusive, ele recusava a sentar-se no pote. Até já tinha desenvolvido um sistema de incentivos, com estrelas e prémios, que acabei por não usar (pelo menos para já...).

Uns tempos antes de começarmos, fomos comprar "cuecas de crescido" (que até chegámos a experimentar uma ou duas vezes). Há uma semana atrás, quando acordámos, ele pediu as "cuecas de crescido". E eu fiz-lhe a vontade!

O primeiro dia foi caótico! Eu já estava quase a implementar o sistema de incentivo, mas não conseguimos fazer o quadro na segunda à noite... No dia seguinte tudo correu maravilhosamente bem e em menos de uma semana começou a ser ele a pedir e tudo :)

Pelo menos quando estamos em casa. Quando saímos temos umas 'cuecas da rua" (Dodot Liberty) e a coisa não tem corrido tão bem... Apesar de levarmos o pote para todo o lado, ele não faz na rua! A maioria das vezes não faz de todo...

Talvez implemente o sistema de incentivos para quando vamos à rua... E para os cocós, que também não tem corrido assim tão bem! São sempre no pote, mas com muito menos frequência do que costumava ser...

Mas ainda só começámos há uma semana...

Resumindo, eu diria que os nossos 5 passos para um desfralde com sucesso estão a ser:

(i) Saber se já está na altura: normalmente queremos aproveitar o bom tempo, mas o fundamental é ver se a criança está preparada, ou seja, se já consegue compreender o que se pretende dela. E isso só quem está mais tempo com ela pode dizer. Existem uma série de checklists na net, como por exemplo esta ou esta. O Miguel não cumpria os requisitos todos, mas nós achámos que ele estava pronto e decidimos experimentar.

(ii) Preparar o momento: começámos a sentá-lo no pote à noite antes do banho e fazíamos uma festa quando calhava de ele fazer xixi. Depois introduzimos a ida ao pote de manhã. Até dança do xixi fazíamos... Por isso, estar sentado no pote já era uma coisa conhecida para ele. Outra coisa que fizemos, como já disse, foi ir com ele comprar as "cuecas de crescido" (com o Faísca e o Jake, de que ele tanto gosta!). Ele ficou todo orgulhoso! E as Avós também ofereceram "cuecas de crescido", embrulhadas e tudo!

(iii) Comemorar o sucesso: com o primeiro xixi no pote telefonámos a toda a gente a dar a boa notícia! Papá, Avós, Madrinha, Tios... Enfim, toda a gente ficou a saber a proeza do pimpolho!

(iv) Perguntar montanhas de vezes se quer ir ao pote e relembrar que tem que pedir para fazer xixi ou cocó: sim, pareço um disco riscado, mas tem de ser. Uma brincadeira gira, um episódio da sua série preferida, a hora da refeição... são tudo bons motivos para um esquecimento. E quando acho que já passou muito tempo, peço-lhe "por favor" e sento-o lá um bocadinho.

(v) Por fim, e importantíssimo, muita paciência: é tudo novo para ele. E nesta idade (e, provavelmente em todas as outras), se as coisas forem feitas de forma positiva, ele reage muito melhor! Celebrar os sucessos e assegurar-lhe que os acidentes acontecem, e que não faz mal, é importante para reduzir a ansiedade que mais uma mudança naturalmente traz. A última coisa que ele precisa é sentir a pressão de fazer tudo bem!

É isto que, para já, está a resultar connosco :)

Comentários

Posts mais lidos