Bye-bye, knees and toes

Já há algum tempo que queria introduzir o inglês no dia-a-dia do Miguel. Já tinha até comprado alguns livros de histórias em inglês (encontrei estes na FNAC), para lhe ler quando ele pede um livro (pelo menos uma das várias vezes que ele pede por dia...).


Muitas foram as vezes que conversei sobre as vantagens de introduzir precocemente uma segunda língua às crianças, com alguns dos professores da escola de línguas onde trabalho (quanto mais cedo uma criança aprende uma língua, mais perto da "língua-mãe" ela fica gravada, o que faz com que seja mais fácil para a criança expressar-se nessa língua). Por isso, quando vi Miguel a compreender um episódio do Mickey, em inglês, achei que era um desperdício não aproveitar esta fase. Mas, entretanto, com o susto com o Rodrigo, mais a bomba de leite, etc, deixei essa ideia a marinar mais algum tempo.

Quando andava a pesquisar "horas do conto" para levar o Miguel (tarefa muito difícil, visto que, por algum motivo são todas para crianças a partir dos 3 anos), encontrei uma, em inglês, que até era a partir dos 2. Inscrevi logo o Miguel, mas depois acabámos por não ir, porque ele estava doente.
De qualquer modo ficaram com os meus dados guardados e há dias telefonaram-me para convidar para uma aula experimental. E lá fomos nós. Em 15 ou 20 minutos de aula, o Miguel veio de lá a dizer "bye-bye".

Estava dado o último incentivo que eu precisava para retomar o meu plano. Comecei a ler-lhe em inglês e encontrei umas músicas no Youtube, tipo o Panda Vai À Escola, quando estava a explorar uns links que uma amiga, que mora na Austrália, me mandou. É o Mother Goose Club e o Miguel está altamente viciado (acho que aquilo deve ter mensagens subliminares, porque até eu ando com as músicas na cabeça...). A forma dele pedir para ver isto é dizendo que quer o "knees and toes" (da música "Head, shoulders, knees and toes", claro)...

Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos