Constatações de Grávida: Marinheira de Segunda Viagem

Na altura em que soube que estávamos à espera do segundo rapaz, li um post num blog sobre os comentários que uma Mãe tinha ouvido durante a segunda gravidez, também do segundo rapaz. Ela dizia, ironicamente, que não pretendia fazer criação de crianças, e, por isso, o facto de ter dois rapazes não era uma fatalidade, como alguns dos comentários que ouviu faziam crer.

Eu achei graça ao post, mas achei que havia ali algum exagero. Mas, de facto, desde essa altura fui ouvindo bastantes desses comentários. A mim não me incomodam. Opto por sorrir e dizer que assim tenho a sorte de continuar a ser a Rainha da casa. E quando me dizem que tenho que tentar outra vez (como se esta fosse um bug do sistema), eu digo sempre que se decidirmos ter o terceiro filho, que não seja esse o motivo, já que o mais certo é ser o terceiro rapaz (e estou mesmo convencida disso!).

Há dias, em conversa com uma amiga, que tem dois rapazes, falei sobre os comentários sobre o facto de não ter um casalinho.

Ela disse que não lhe tinha acontecido e eu fiquei a achar que talvez tivesse ficado sugestionada com o dito post e que se calhar nem eram assim tantos os comentários.

Mas, nem de propósito, depois disdo, estava eu num elevador com o Miguel, quando uma recém-Mamã, a sua bebé e a Avó se juntaram a nós. A recém-Mamã olhou para mim, com a minha "pequena" barriga e o Miguel no carrinho, com um sorriso e perguntou se vinha aí um mano ou uma mana. Quando eu disse que era um menino, a Avó apressou-se a dizer: "Deixe lá, menina! O que importa é que venha com saúde!"...

Comentários

Playgroup de Gaia | Dia dos Avós

Posts mais lidos