A Primeira Noite...

Quando soubemos que íamos ter um bebé, começámos a pensar no quartinho dele. Tínhamos um quarto, ainda por mobilar, à espera desse dia.
Fomos escolhendo a mobília e a decoração com muitas cores, em vez do tradicional azul. Eu fiz o candeeiro (sim, é verdade! e até ficou muito giro, tendo em conta a minha nulidade no que diz respeito a trabalhos manuais!), colámos uns bonecos na parede e nos móveis, trocámos os puxadores dos armários... À medida que o quarto ia ficando pronto, era fácil imaginar uma criança a brincar naquele quarto.

Naturalmente, quando o Miguel nasceu, foi dormir para o nosso quarto. As sestas eram feitas ao meu lado, no sofá. Conforme foi crescendo, deixou de poder dormir no sofá e começou a fazer as sestas na cama dele (até para se ir habituando). Mas passá-lo para a cama dele, durante a noite, foi, no mínimo, difícil!

Decidimos fazê-lo agora por vários motivos:

  • a OMS recomenda que os bebés durmam no quarto dos pais até aos 6 meses;
  • na próxima semana eu regresso ao trabalho e não queríamos que ele sentisse que havia qualquer relação;
  • à medida que vai ficando mais frio, mais improvável é a mudança ("ai, está tanto frio, assim só temos que aquecer este quarto...");
  • quanto mais tarde fosse, mais ia custar ao Miguel (porque a mim iria custar sempre).


Por isso, lá me enchi de coragem e, esta semana, o Miguel dormiu, a noite toda, na caminha dele, pela primeira vez!
Ele gostou muito e dormiu tão bem, que só acordou no dia seguinte às 9h30! A Mamã não dormiu tão bem e acordou várias vezes durante a noite...


Foi difícil! Mesmo! E ainda é! Viva os intercomunicadores com vídeo! ;-)

Comentários

Posts mais lidos